O Catolicismo
e Suas Tradições

Por David Cox
DOC

[C06] v1r ©2009 www.davidcox.com.mx/folletos
Se puede fotocopiar e imprimir libremente este folleto

 

A igreja católica é uma igreja que se baseia orgulhosamente sobre “os fundamentos dos apostoles.” E dizer, segundo eles, o catolicismo é a representação mais fiel, mais bíblica, e mais exata dos ensinamentos de Jesus e dos apostoles. O Catolicismo ensina que suas crenças são os únicos ensinamentos verdadeiros da Bíblia. Baseiam-se nas tradições dos “padres” e pessoas que viveram depois dos apostoles que comentaram sobre diferentes aspectos do cristianismo. Este folheto demonstrará por que o cristão obediente rejeita as tradições e ao catolicismo totalmente.

 

É válida a tradição que deixaram os padres?

Mateus 15:3 Ele, porém, lhes respondeu ]: Por que transgredis vós também o mandamento de Deus, por causa da vossa tradição?  Os judeus tiveram um ambiente religioso no que honraram as opiniões dos rabis (seus guias). Estas opiniões chegaram a ser tradições e com o tempo suas interpretações foram as únicas que importaram como na Igreja Católica atualmente. Suas opiniões chegaram ter mais prioridade do que a própria palavra de Deus. Quando Jesus ensinou a verdade muitos judeus não receberam a verdade porque Jesus não apojava aos rabis (os padres deles), nem foi apojado por eles. No final, Jesus atacou estas tradições dos pais exaltadas por que detiveram às pessoas para receber a verdade de Deus. O obvio das Escrituras foi escurecido pelas tradições dos fariseus. A igreja Católica seguiu o mesmo caminho, cambiando a verdade de Deus pelas tradições e opiniões dos padres católicos. Se estas tradições católicas são obrigatórias como inspiradas, Por que a Bíblia claramente propõe uma maldição sobre qualquer um que aumente a Bíblia? Desde que o Apostole João terminou seu livro de Apocalipse, Deus chamou a estas maldiçoeis sobre os que acrescentem à Bíblia. Ap 22:18-19 Eu, a todo aquele que ouve as palavras da profecia deste livro, testifico: Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro; e, se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa e das coisas que se acham escritas neste livro.

As Tradições

Tito 3:5 (não por obras de justiça praticadas por nós, mas segundo sua misericórdia, ele (Deus) nos salvou. No ano 431 d.C. a Igreja Católica proclamou que o batismo de crianças regenera a alma. Mas Ef. 2:8-9 diz que NÃO somos salvos pelas boas obras. A igreja católica fabricou muitas doutrinas de “boas obras que salvam a um.” A Bíblia nos ensina que a salvação é pela misericórdia de Deus. No temos nenhum mérito (boa obra) para intercambiar com Deus para obter a salvação, senão é um dom de Deus. Mas a igreja católica ensina que “podemos merecer a favor nosso e  dos demais todas as graças úteis para chegar à vida eterna” (1027).

Mateus 15:2-6 Por que transgridem os teus discípulos a tradição dos anciãos?... Por que transgredis vós também o mandamento de Deus, por causa da vossa tradição? E, assim, invalidastes a palavra de Deus, por causa da vossa tradição. A doutrina católica dos sacramentos (coisas que comunicam graça para ser salvo) se baseia sobre ganhar um mérito à vista de Deus para ser salvo. Segundo eles a Missa (começando no ano 500 d.C.) dá mérito para a salvação. Também no ano 846 proclamaram que no há salvação si um não se afilia com a igreja católica. As doutrinas do purgatório (em 1030), as indulgências (em 1498), e o batismo para ser salvo (em 1256); houve outras adiciones e clarificações que não se encontram na Bíblia. Diz a Igreja Católica, “O batismo é o sacramento do novo nascimento… sem o qual ninguém pode entrar no Reino de Deus.” (1213, 1215).

1Pe 3:20 os quais, noutro tempo, foram desobedientes quando a longanimidade de Deus aguardava  nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca, na qual poucos, a saber, oito pessoas, foram salvos, através da água, 21 a qual, figurando o batismo, agora também vos salva, não sendo a remoção da imundícia da carne, mas a indagação de uma boa consciência para com Deus, por meio da ressurreição de Jesus Cristo;  Um pode se equivocar neste versículo se não se lê todo. O que diz Pedro é que o batismo “corresponde” ou é uma representação da salvação, como a arca de Noé. Não diz que o batismo nem o arca de Noé nos salvem (quitando o pecado) senão que representam a salvação. O batismo é uma “indagação” (resposta ou evidencia) duma boa consciência para Deus. Porque Noé confiava em Deus, fez o arca. Igualmente por já ter sido salvos, nós nos batizamos. Ou seja, o batismo em água é o que uma pessoa faz para confessar a Cristo DEPOIS DE lhe aceitar, e não é o que lhe salva. Claramente o evangelista Filipe propus o ordem e ensinamento corretamente, At 8:36… disse o eunuco: Eis aqui água; que impede que seja eu batizado? 37 Filipe respondeu: É lícito, se crês de todo o coração (batizar-te). E dizer, a condição antes de batizar-se é que você creia que Jesus é seu salvador pessoal. Crendo este, deve se batizar como um mandamento de Deus para cumprir em obediência. Uma vez salvo pela fé, um confessa a Cristo pelo batismo, não é que o batismo salve a um. Por este o batismo de crianças não pode salvar porque eles não crêem nem entendem o que é Jesus o Salvador. São crianças sem fé. Esta tradição católica anula e se opõe à Bíblia.

Que é o que nos salva?

Ensinam que o purgatório (no ano 1030) é “um fogo purificador” onde os fieis católicos “agüentando pacientemente os sofrimentos... por aceitar como una graça estas penas temporais do pecado” (anos 1030, 1031, 1472-1475). Esta doutrina propõe que todos vão ao purgatório depois da morte para que sofram um estilo do inferno por um pouco, e purifiquem sua alma ali, e logo vão ao céu. 2Co 5:8 Entretanto, estamos em plena confiança, preferindo deixar o corpo e habitar com o Senhor. A Bíblia nos ensina que ao morrer, o crente entrará imediatamente na presencia de Jesus no céu. Antes da ressurreição de Jesus Cristo na tomba, houve um lugar chamado o paraíso, onde os salvos esperavam a morte e ressurreição do Salvador, e este se refere aos salvos antes da morte e ressurreição de Jesus. Jesus mencionou este em Lucas 16:19-31 com o relato do homem rico e Lázaro. Mas este ensinamento também mostra a um não converso atormentado no inferno, e o crente Lázaro no seio de Abraão (v23), num lugar à parte do inferno que era de prazer. Hebreus 9:27 E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo, João 3:18 Quem nele crê não é julgado. João 5:24… quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna, não entra em juízo. A Bíblia diz claramente que o crente não terá condenação. Sofrer pelos pecados é uma condenação e castigo. A fabricação católica do purgatório onde um quita os pecados por sofrer não é bíblica. Tampouco é pecado o pecado católico da presunção, dizem que é um pecado dizer que um sabe que é salvo. 1Jo 5:11-13 E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está no seu Filho. Aquele que tem o Filho tem a vida; aquele que não tem o Filho de Deus não tem a vida. Estas coisas vos escrevi a fim de saberdes que tendes a vida eterna, a vós outros que credes em o nome do Filho de Deus.  Para João, a salvação era algo que um sabe sem dúvida por ter a Jesus Cristo.

A Veneração a Maria

Não há pior exemplo das tradições anti-bíblicas que as que se enfocam em Maria. A igreja católica diz que o único caminho a Deus, e a salvação é por médio de Maria e eles hão feito a Maria co-redentora com Jesus, e tacham ao Pai e a Jesus como inacessíveis. Mas, por que Jesus ensinou aos discípulos no Pai Nosso” (Mt. 6:9) que devemos orar diretamente ao Pai? Esta tradição católica de usar à Maria para alcançar a Deus e à salvação é muito horrível. 1Tm 2:5 contradisse este, “Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem,” Maria fica excluída de ser redentora. Em Hebreus 7:25 diz sobre Jesus, “Por isso,  (Jesus) também pode salvar totalmente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles.” E dizer, o único Salvador, mediador, ou pessoa entre um ser humano e Deus que pode salvarmos é Jesus Cristo. Atos 4:12 E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos. Por que a Igreja Católica fabrica tradições humanas que como disse Jesus, “transgridem o  mandamento de Deus”? Hão criado um sistema humano (a Igreja Católica) que não é de Deus, e não lhes importa a verdade de Deus.

O Uso de Imagens

Êxodo 20:3-5 Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não as adorarás nem lhes darás culto porque eu sou o SENHOR [Jeová], teu Deus, Deus zeloso Dt 4:15-16 semelhança de homem ou de mulher

Um dos dez mandamentos é não usar nenhuma imagem em nossa adoração a Deus. Isaías aclarou, uma imagem de escultura, que é de nenhum préstimo … suas coisas preferidas são de nenhum préstimo” Isaías 44:9,10. Se ele é tão claro, Por que os católicos aferram-se tanto às imagens então? Por que como os fariseus invalidam os mandamentos de Deus por suas tradições. Estamos falando dum dos dez mandamentos, por favor. Pode ser ainda mais claro? A audácia do catolicismo em modificar ainda um dos dez mandamentos, ensinando como obrigação a seus paroquianos exatamente o oposto do mandamento de Deus é incrível. É horrível, e indica a gravidade da heresia dos católicos. Outro exemplo de suas tradições anulando um mandamento de Deus, é no termo “padre” [pai] que a igreja católica tanto deseja usar. Em Mateus 23:8-12, Jesus ensinou em contra dos fariseus judeus que amaram tanto se exaltar sobre os demais. Quiseram ser reconhecidos entre o povo como expertos religiosos, a quem ninguém pôde contradizer, questionar, nem chamar a atenção porque eram irrepreensíveis. Jesus lhes repreendeu com Mateus 23:9 A ninguém sobre a terra chameis vosso pai; porque só um é vosso Pai, aquele que está nos céus.  Não creio que este se aplique ao pai biológico de um, senão às pessoas religiosas que presumem de pegar o papel de mandar em toda a vida cristã, como um “padre católico.” Mas, que audácia tem o catolicismo por que simplesmente ensinam como obrigação o que Jesus mandou com a autoridade de Deus de não fazer! O assunto é autoridade indevida. A quem deseja seguir você? Ao Jesus ou ao catolicismo com suas tradições? É um contra o outro, porque o catolicismo não segue a Deus.